Exames de Imagem ganham mais um espaço no Lifecenter
DIVISÃO VETERINÁRIA OFERECE TERAPIA COM CÉLULAS-TRONCO PARA TRATAMENTO DE TENDINITES EM EQUINOS
VACINA VARICELA
Exame de genotipagem animal do HP é aprovado com nota total em avaliação do MAPA
PARDINI PASSA A OFERECER EXAME PARA DETECÇÃO DA GRIPE H1N1
AUTOMAÇÃO NO EXAME DE URINA ROTINA
GRIPE COMUM X GRIPE A (H1N1)
VACINA DE FEBRE TIFÓIDE
Vacina contra a gripe
O IHP DISPONIBILIZA A VACINA DE FEBRE AMARELA
Dep. de Genética comemora 10 anos com intensa produção científica
IHP marca presença no 35º CBAC / 20th IFCC
Lei reduz recolhimento de 32 para 8%
Confira abaixo carta de Dr Hermes Pardini, apresentando o novo presidente executivo do IHP, e a foto do Dr Vitor Sérgio Couto dos Santos
Departamento de Imagem oferece serviços para área odontológica
IHP instala dois PVT RSD 800 de uma série de 9 equipamentos
Assista ao vídeo institucional da Imunologia
TOXOPLASMOSE - Modernização dos Testes Sorológicos
DENGUE - ATUALIDADES
O INSTITUTO HERMES PARDINI DISPÕE A VACINA HPV
Sangue de cordão umbilical criopreservado em banco privado combate leucemia
Citogenética ganha novo sistema de informática
CRIOVIDA ganha destaque na mídia
O ESPAÇO DA MULHER
INSTITUTO HERMES PARDINI RECEBE MEDALHA DE HONRA DA INCONFIDÊNCIA
 Exames de Imagem ganham mais um espaço no Lifecenter
 

Será inaugurado, no dia 23 de outubro, um novo espaço na unidade Lifecenter para ampliação do atendimento aos clientes do Departamento de Imagem e Diagnóstico Molecular.

A nova estrutura vai oferecer os exames de ultrassom, ecocardiograma e duplex-scan, com ampliação dos horários ofertados nestas modalidades.

 

Para agendar o seu exame entre em contato com nossa Central de Relacionamento nos telefones (31) 3228 6200 | (31) 2121 6200.

 

 DIVISÃO VETERINÁRIA OFERECE TERAPIA COM CÉLULAS-TRONCO PARA TRATAMENTO DE TENDINITES EM EQUINOS
 

Sempre em busca de inovação, o Hermes Pardini, através de seus laboratórios de alta tecnologia, conseguiu desenvolver técnicas de manipulação de células-tronco extraídas de tecido adiposo. A nova técnica, considerada uma grande inovação para tratamentos de tendinites em equinos, é resultado de pesquisa iniciada em 2007. O trabalho envolveu, em seu período experimental, cerca 30 animais com o objetivo de buscar um tratamento mais ágil e eficaz utilizando células-tronco mesenquimais autólogas derivadas de tecido adiposo. A melhora foi considerável quando utilizou-se, em conjunto, a terapia celular com células-tronco e o tratamento convencional. Além de reduzir o tempo de recuperação das lesões em 30% a 40% em comparação ao tratamento convencional sem a terapia celular, também houve um aumento significativo na expectativa de vida útil dos animais esportistas.

Em equinos, a tendinite acomete principalmente os tendões flexores dos membros anteriores de cavalos de esporte, devido ao esforço repetitivo feito em treinos e provas. O animal acometido pode apresentar claudicação (manqueira) de moderada a severa, comprometendo a sua performance. Os resultados de tratamentos convencionais nem sempre são satisfatórios, apresentando a formação frequente de aderências. O tecido cicatricial formado tem menor resistência quando comparado com tendão original, o que predispõe à recorrência da lesão. Um dos principais sucessos da utilização da terapia celular é a formação de um novo tecido com as mesmas características do tecido original, garantindo o retorno rápido dos animais esportistas às suas atividades diárias.

 VACINA VARICELA
 

Desde 23 de setembro de 2009, a vacina Varicela está com o estoque normalizado e disponível nas unidades do laboratório Hermes Pardini.

Para mais informações, entre em contato com a Central de Relacionamento com Clientes nos telefones 3228-6200 ou 2121-6200.

Assessoria de Vacinas

 

 Exame de genotipagem animal do HP é aprovado com nota total em avaliação do MAPA
 

Em julho de 2009, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) organizou um exercício de comparação de laudos de tipagem por DNA (genotipagem) de equinos emitidos por laboratórios brasileiros credenciados, ou seja, autorizados a realizar esse exame. O objetivo do teste foi avaliar a reprodutibilidade dos resultados e, consequentemente, a confiabilidade dos laudos emitidos por cada laboratório.

 

Para tanto, foram enviadas a todos os participantes 11 amostras de DNA equino para serem genotipadas. Após realizados os exames, os resultados foram enviados ao MAPA, que compilou os dados de todos os laboratórios e fez uma análise de concordância entre eles. O Hermes Pardini obteve o resultado de 100% de concordância dos resultados. Importante ressaltar que no total foram 11 laboratórios participantes, sendo que penas dois obtiveram esse resultado.

 

Mais uma vez, a qualidade Hermes Pardini ficou demonstrada em âmbito nacional!

 

Gerência de Biotecnologia

 PARDINI PASSA A OFERECER EXAME PARA DETECÇÃO DA GRIPE H1N1
 

A partir do dia 17 de setembro, o laboratório Hermes Pardini passa a realizar exames diagnósticos da Gripe H1N1 (Influenza A) em 12 de suas unidades de atendimento*em Belo Horizonte.

Inicialmente, o exame será oferecido somente de forma particular para os pacientes. É obrigatória a apresentação do pedido médico e o paciente deverá preencher um questionário na recepção para detalhamento de seu histórico clínico. 

Utilizando metodologia baseada em biologia molecular e recomendada internacionalmente – pelo Center of Disease Control (CDC), dos Estados Unidos -, o exame disponibilizado pelo Hermes Pardini é feito por meio da detecção do material genético do vírus, o que permite uma identificação rápida e precisa do agente causador da doença.

 

*Endereço das unidades:

AIMORÉS - Rua Aimorés, 66

BARBACENA - Av. Barbacena, 670

BARREIRO - Av. Sinfrônio Brochado, 115

BELVEDERE - Av. Luís Paulo Franco, 629

BERNARDO MONTEIRO - Av. Bernardo Monteiro, 842

CIDADE JARDIM - Av. Prudente Morais, 31

CIDADE NOVA - Av. Cristiano Machado, 597

FELÍCIO ROCHO - Rua Uberaba, 500-A

LIFECENTER - Av. Contorno, 4747 - Loja 22

PADRE EUSTÁQUIO - Rua Pará de Minas, 867

PAMPULHA - Av. Antônio Carlos, 7781

VENDA NOVA - Av. Vilarinho, 901

 

 AUTOMAÇÃO NO EXAME DE URINA ROTINA
 

 

Desde 03 de julho de 2009 a análise do sedimento urinário no laboratório Hermes Pardini está sendo realizada pelo equipamento SYSMEX UF-1000i (Kobe, Japão), que faz a análise da urina por citometria de fluxo.

O analisador Sysmex UF-1000i (distribuído no Brasil pela Roche Diagnóstica) apresenta sensibilidade analítica e valor preditivo negativo elevados, o que o torna ideal como procedimento de triagem, em que a máxima sensibilidade é necessária para diagnosticar amostras anormais.

Amostras sem alterações são liberadas automaticamente pelo aparelho. Amostras com anormalidades são sinalizadas pelo equipamento com a emissão de um alerta (flag) e a indicação da possível anormalidade encontrada (cristal, cilindro, hemácia, fungo, espermatozóide, bactéria, leucócito, célula epitelial), para a realização posterior da análise microscópica manual do sedimento urinário.

O UF-1000i é capaz de detectar com confiança bactérias presentes na urina em concentrações clinicamente importantes. Na validação do equipamento no Hermes Pardini a flora bacteriana abaixo de 100U/L apresenta um valor preditivo negativo de 99%, sendo o resultado liberado automaticamente sem a necessidade de aguardar o crescimento bacteriano em urocultura. Alguns grupos são excluidos dessa triagem. Amostras de urina de indivíduos hospitalizados, em uso de sonda vesical ou antibiótico, com idade inferior a 5 anos ou superior a 65 anos e gestantes são submetidas diretamente à microscopia ao Gram e urocultura convencional.

Os benefícios desta abordagem são a otimização dos processos de triagem de sedimentoscopia, microscopia ao Gram e urocultura, melhorando o tempo de diagnóstico laboratorial das doenças do trato urinário, sem perda de sensibilidade e especificidade.

Para mais informações, acesse Informativos Técnicos/Uroanálise.


Assessoria Científica

 GRIPE COMUM X GRIPE A (H1N1)
 

Devido à sua rápida proliferação, atualmente a gripe A (H1N1) preocupa autoridades sanitárias de todo o mundo. Em meio a várias informações, a população acaba ficando com dúvidas, principalmente sobre como se proteger da doença. É importante ressaltar que a atual vacina influenza NÃO protege contra o agente deste novo tipo de gripe (também conhecida como gripe suína). Esta nova vacina já está sendo pesquisada em vários países, mas ainda não é comercializada.
Continua sendo de grande valor o uso da vacina influenza 2009, especialmente para os adultos com idade superior a 60 anos (disponível na rede privada e no SUS até 08 de maio); para crianças menores de 5 anos de idade, conforme orientação da Sociedade Brasileira de Pediatria; pacientes de qualquer idade, a partir de seis meses; com doenças de base (doenças cardíacas, renais, imunodeficiências, etc).
Também é muito benéfica a vacinação de pessoas que são contatos de grupos especiais. Na verdade, a vacinação em qualquer idade pode trazer benefícios. Fica sempre a recomendação: em dúvida, consulte seu médico.

 VACINA DE FEBRE TIFÓIDE
 

A vacina está indicada nos casos de deslocamentos para regiões endêmicas ou exposição profissional especial. Recomendada a partir dos dois anos de idade, em dose única, tanto em crianças como adultos.

Consulte seu médico.

 Vacina contra a gripe
 

A vacina 2009 contra a gripe já está à venda no IHP. Lançada anualmente, a vacina protege contra os vírus mais recorrentes no ano, por isso é importante se proteger assim que a vacina estiver disponível no mercado. A vacinação também é indicada para antes da chegada do inverno, quando os casos de gripe aumentam. A Sociedade Brasileira de Imunizações recomenda a vacinação de crianças e adultos, embora o SUS privilegie pacientes maiores de 60 anos. A Sociedade Brasileira de Pediatria também recomenda a vacinação de rotina em crianças menores de 5 anos.

 O IHP DISPONIBILIZA A VACINA DE FEBRE AMARELA
 

A vacina faz parte dos calendários de vacinação do Programa Nacional de Imunização (PNI) e da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) em grande parte do território brasileiro, considerado de risco, incluindo Minas Gerais. Ela é também exigida por alguns países para entrada em seu território.

Em Minas Gerais é recomendada a partir dos nove meses de idade, devendo ser repetida a cada dez anos.

Assessoria Científica
Fevereiro/2009

 Dep. de Genética comemora 10 anos com intensa produção científica
 

Em 2008, o Departamento de Genética do IHP completou 10 anos. Durante todo esse tempo, a equipe do setor se destacou por sua intensa produção de artigos, dissertações e teses, em estudos realizados ou incentivados pelo Instituto. Confira todas as publicações do setor na seção Informativos Técnicos, no link Genética (em Exames Genéticos).

 IHP marca presença no 35º CBAC / 20th IFCC
 

Entre os dias 28 de setembro e 02 de outubro, Fortaleza, capital do Ceará, foi sede do 20º Congresso Internacional de Química Clínica e Medicina Laboratorial (IFCC) e do 35º Congresso Brasileiro de Análises Clínicas (CBAC) / 8º Congresso Brasileiro de Citologia Clínica (CBCC). O Instituto Hermes Pardini, junto à empresa Labtest, foi patrocinador máster do evento.  

No dia 30 de setembro, o Instituto ofereceu aos congressistas, em parceria com o CIC, o workshop “Presente e Futuro do Diagnóstico Molecular”, que contou com vários palestrantes entre eles o espanhol Dr. Federico Garrido, de grande renome na área.

 Segundo o Presidente Executivo do IHP, Dr. Vitor Sérgio Couto dos Santos, eventos como esses são importantes pelo grande volume de participantes e pela troca de informações, necessárias para o desenvolvimento da área laboratorial no Brasil. “O nosso objetivo em participar de congressos é reforçar o nosso posicionamento no mercado, apresentar a parceria com o CIC (Espanha) através do workshop sobre Genética Humana e divulgar a inauguração do novo Núcleo Técnico Operacional, em Vespasiano (MG), onde ficarão os departamentos Administrativo e Operacional”.

Foi o Dr Vitor Santos quem sorteou o carro oferecido pelo IHP aos congressistas, no dia 1º de outubro.

 Lei reduz recolhimento de 32 para 8%
 

No dia 24/6, foi publicada no Diário Oficial da União Lei regulamentando a carga tributária dos Laboratórios de Análises Clínicas. A Lei nº 11.273, que havia sido aprovada pela Câmara dos Deputados no dia 29/4, passa a alíquota do Imposto de Renda e da CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido) de 32 para 8% (mesmo patamar dos hospitais e clínicas), alterando o texto da Lei nº 9.249 (de 26 de dezembro de 1995).

 

O Instituto Hermes Pardini participou ativamente da iniciativa que culminou na Lei junto com o SindLab-MG e a Frente Parlamentar de Saúde. Serão beneficiados os laboratórios que fazem a declaração de Imposto de Renda pelo lucro presumido.

 

 Confira abaixo carta de Dr Hermes Pardini, apresentando o novo presidente executivo do IHP, e a foto do Dr Vitor Sérgio Couto dos Santos
 

 

Belo Horizonte, 22 de novembro de 2007

  

Caros amigos,

 

O Instituto Hermes Pardini, empresa líder no segmento de diagnose médica e veterinária, comunica a contratação do Dr. Vitor Sérgio Couto dos Santos para, na função de Presidente Executivo, responder pela organização dentro das diretrizes do modelo de governança corporativa em implantação.

 

Formado em medicina, com pós-graduação em gestão empresarial avançada, MBA em gestão em saúde pela FAAP/Wharton School e cursos de extensão em gestão pela Universidade Cooperativa da Mondragón e Harvard Medical School, o Dr. Vitor Santos acumula mais de 20 anos de experiência como gestor de empresas de saúde.

 

O Instituto Hermes Pardini reitera seu compromisso de continuar oferecendo aos seus parceiros os mais qualificados e inovadores serviços em diagnósticos do Brasil.

  

Atenciosamente,

  

Dr. Hermes Pardini

Presidente do Conselho de Família

 

 

Foto: Dr Vitor Sérgio Couto dos Santos

 

 Departamento de Imagem oferece serviços para área odontológica
 

O Departamento de Imagem e Diagnóstico Molecular do IHP (antigo DDI) coloca à disposição de seus clientes mais uma novidade: tomografia computadorizada Multislice para implantes dentários. O serviço oferece também avaliação de enxerto ósseo/seio maxilar, análise de fraturas ósseas/dentárias, estudo de dente incluso/impactado/supranumerário, relação do terceiro molar com o canal mandibular, entre outros. A área odontol[ogica também passa a contar com exame de Ressonância Magnética da Articulação Temporomandibular (ATM) com protocolo próprio para a odontologia e bobina própria para ATM, o que possibilita a avaliação da morfologia, posição e função do disco articular, músculo pterigoideo lateral, estruturas ósseas, como a cabeça da mandíbula e tubérculo articular, presença de edema e esclerose  medular óssea e efusão articular. Coordenado pela Dra. Áurea Pardini, o serviço conta  com um número exclusivo: 08007230031.

 IHP instala dois PVT RSD 800 de uma série de 9 equipamentos
 

Mais uma vez o IHP sai na frente ao ser o primeiro laboratório privado do Brasil a instalar dois PVT RSD 800, de uma série de 9 equipamentos já contratados. O objetivo da instalação desses PVTs é reduzir drasticamente a possibilidade de erros na identificação e fracionamento de amostras e também diminuir significativamente o TAT (Tempo Total de Processo).

Assista aqui ao vídeo do equipamento em funcionamento.

 

 Assista ao vídeo institucional da Imunologia
 

Departamento de Imunologia do IHP oferece tecnologia de ponta, profissionais experientes e amplo menu de exames.

Assista aqui ao vídeo do setor.

 

 TOXOPLASMOSE - Modernização dos Testes Sorológicos
 

 TESTES SOROLÓGICOS PARA TOXOPLASMOSE

O Instituto Hermes Pardini disponibiliza os testes para detecção de anticorpos IgM e IgG para Toxoplasma gondii através do ensaio de eletroquimioluminescência (ElectroChemiLuminescence ImmunoAssay - ECLIA). Não estão mais disponíveis as técnicas de quimioluminescência e imunofluorescência indireta (IFI), mas mantemos o ELFA e a Hemaglutinação como metodologias opcionais. A mudança decorreu da decisão de implantarmos um teste automatizado de excelente desempenho, acompanhando os avanços tecnológicos da imunologia laboratorial.

Na triagem gestacional, o teste qualifica-se pela detecção de de anticorpos IgM residuais, eventualmente presentes em baixos níveis, por períodos prolongados após a convalescença. O ECLIA permite manter uma boa sensibilidade para a doença recente paralelamente com a redução do número de resultados positivos relacionados a quadros antigos e sem relevância para o acompanhamento obstétrico.

O teste IgM tem seu resultado liberado de forma qualitativa, junto com o "índice de cut-off" obtido. A tendência dos modernos imunoensaios automatizados de fornecerem resultados qualitativos para o teste IgM parece decorrer do pouco valor prático de sua habitual quantificação pela IFI, para a tomada de condutas no rastreamento gestacional. O teste IgG é quantitativo, tendo seu resultado liberado em IU/mL,  mas ressalta-se que, independentemente da técnica utilizada e dos níveis obtidos, um teste isolado não pode ser utilizado para definir a condição de doença recente. Só devem ser valorizados os níveis de anticorpos IgG quando são avaliadas possíveis elevações ou reduções dos mesmos, entre amostras colhidas em um intervalo apropriado e processadas na mesma rotina.

Para qualquer técnica utilizada, resultados indeterminados ou positivos devem ser confirmados por testes sorológicos adicionais, como a avidez de IgG e a IgA, antes que procedimentos diagnósticos invasivos e de alto custo sejam solicitados.

O novo teste reduz a ocorrência de resultados IgM positivos que não são representativos de doença recente e só foi implantado após um rigoroso processo interno de validação, objetivando mantermos a melhor qualidade na prestação de nossos serviços. Eventuais divergências relacionadas a outras metodologias são previstas, decorrentes de diferenças na sensibilidade analítica para os anticorpos residuais, devendo ser resolvidas pelos testes sorológicos confirmatórios.

 

 DENGUE - ATUALIDADES
 

 

          Estão sendo realizadas ações informativas para prevenção e controle do dengue na região metropolitana de Belo Horizonte, por meio de distribuição de folhetos e telemarketing ativo, esperando-se reduzir o índice de infestação predial por Aedes aegypti a menos de 1%, ou seja, menos de 1 domicílio positivo, em cada 100 investigados, para a presença de larvas do mosquito. Foi verificado um índice elevado de infestação em outubro de 2006, com 1,6% de focos positivos, atingindo 4,7% no último levantamento, realizado em janeiro deste ano. O objetivo dessas ações é estimular a população a atuar, junto aos agentes de saúde, na eliminação dos criadouros em suas residências, para que se reduza o índice de infestação a níveis mais seguros. 

           A região Centro-Oeste do país lidera o número de notificações esse ano, com 62,3% dos 67.840 casos registrados até o dia 24 de fevereiro, representando um aumento de 199,57% em relação ao mesmo período do último ano. A região Sudeste vem em segundo lugar, com uma queda de 46,75% no mesmo período, totalizando 9.968 casos. Minas Gerais notificou 2.499 casos da doença, com dois casos de febre hemorrágica do dengue, resultando em um óbito. De todos os 17 casos em Minas Gerais, cujas amostras foram positivas no isolamento viral, o sorotipo isolado foi o DEN-3. Em Minas Gerais, os municípios com maiores números de casos foram Teófilo Otoni e Águas Formosas, onde foram encontrados altos índices de infestação vetorial. Em Belo Horizonte, 403 casos foram notificados nesse mesmo período, dos quais 109 já foram descartados e 103 já confirmados como dengue clássico. Não foram diagnosticados casos de febre hemorrágica do dengue no município, até o momento. Os únicos estados que persistem sem transmissão autóctone de dengue são Santa Catarina e o Rio Grande do Sul. 

           Os profissionais de saúde devem manter-se atentos para a identificação de novos casos da doença, não esquecendo que todo caso suspeito deverá ser notificado, independentemente da realização de provas laboratoriais confirmatórias. A confirmação laboratorial poderá ser feita, na maior parte das vezes, somente com uma amostra de sangue. Orienta-se a realização da sorologia a partir do 6º dia de sintomas da doença, tanto nas primoinfecções quanto nas reinfecções, quando se pode fazer o diagnóstico da maior parte dos casos, dispensando a necessidade da coleta de uma segunda amostra, no período de convalescença.

          A testagem sorológica na suspeita de dengue clássico possui, primariamente, um propósito epidemiológico e nem todos os pacientes necessitarão do exame para a confirmação de seus casos. É importante que o médico sempre oriente o momento da coleta ao seu paciente, ao encaminhá-lo para a realização da sorologia, evitando-se a subnotificação de casos com potencial de serem laboratorialmente confirmados, devido à testagem precoce. Nos serviços privados de saúde, também é importante que o médico especifique ao laboratório quais os anticorpos serão testados, discriminando no pedido IgM e, quando indicado, também o IgG, evitando-se a perda da oportunidade de coleta no momento adequado.

Sugere-se a leitura dos seguintes textos oficiais sobre o assunto:

- Protocolo de dengue da PBH:

http://www.pbh.gov.br/smsa/bhdengue/protocolodengue.pdf

- Guia de vigilância epidemiológica do M.S.:

http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/Guia_Vig_Epid_novo2.pdf

- Boletim: Situação atual da dengue no Brasil – 05/03/07

http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/dengue05032007.pdf

- Dados da Dengue em BH - 2007 (SISVE/GEEPI/SMSA)

http://www.pbh.gov.br/smsa/bhdengue

 

Assessoria Científica

Março/2007

 

 O INSTITUTO HERMES PARDINI DISPÕE A VACINA HPV
 

O Instituto Hermes Pardini já tem a vacina do virus HPV (papilomavirus humano) em todas as unidades que possuem o serviço de Vacinas.

A vacina do HPV é indicada para mulheres entre 9 e 26 anos de idade. Oferece proteção contra verrugas genitais causadas pelos tipos 6 e 11, e câncer do colo do útero causado pelos tipos 16 e 18 do HPV.

É composta por subunidades, produzidas por recombinação genética, dos tipos de HPV 6, 11, 16 e 18. Os estudos de eficácia foram feitos em um período de 5 anos após a vacinação, mostrando proteção em torno de 94% para os quatro tipos contidos na vacina. A vacina não trata infecções por HPV pré-existentes ou suas complicações.

Administrada por via intramuscular profunda na região do deltóide, não deve ser aplicada na região glútea. Recomenda-se a aplicação em 3 doses, no esquema 0, 60 e 180 dias, ou seja, a segunda e a terceira dose devem ser aplicadas 2 e 6 meses após a primeira dose, respectivamente.

Trata-se de uma nova vacina, cujos efeitos adversos foram avaliados em estudos clínicos. Efeitos desconhecidos podem surgir com o uso rotineiro. No entanto, sendo uma vacina purificada e inativada, não são esperados efeitos relevantes. Foram observados em um pequeno número de casos: dor, vermelhidão e inchaço no local de aplicação. Foram associados temporalmente: febre, desmaio e vômitos. Como toda vacina, há possibilidades de reações alérgicas imediatas mais graves, mas o risco conhecido é pequeno. Considerada uma vacina de reatogenicidade comparável à vacina da Hepatite B.

Suas principais contra-indicações são: sexo masculino, mulheres com menos de 9 anos ou mais de 26 anos de idade, gestantes ou doença febril aguda.

A vacina do HPV não deve ser aplicada no mesmo dia que outras vacinas EXCETO com a vacina da hepatite B.

IMPORTANTE: A VACINAÇÃO NÃO DIMINUI A IMPORTÂNCIA DOS EXAMES GINECOLÓGICOS PERIÓDICOS (PAPANICOLAOU / CITOLÓGICO), POIS A VACINA NÃO OFERECE PROTEÇÃO CONTRA TODOS OS TIPOS DE HPV QUE CAUSAM CÂNCER DE COLO UTERINO. INFORME-SE COM SEU MÉDICO.

 

 Sangue de cordão umbilical criopreservado em banco privado combate leucemia
 

Foi publicado este mês, no periódico internacional Jounal of Pediatrics, o relato de caso em que foi usado sangue de cordão umbilical autólogo para tratamento de leucemia linfoblástica aguda em uma menina que na época tinha 3 anos. 
 
O transplante foi realizado há três anos utilizando o sangue de cordão umbilical da própria criança após o tratamento tradicional com quimioterápicos ter falhado. O sangue utilizado de cordão já estava guardado em um banco privado há 4 anos.
 
Segundo os médicos do "Advocate Hope Children's Hospital", hospital onde foi realizado o procedimento, uma recaída da criança parece ser muito pouco provável e a qualidade de vida que ela apresenta no momento é muito melhor do que se tivesse recebido células-tronco de um doador.
 
Fonte: Jornal Estado de Minas. Caderno Ciências, dia 07/01/2007.
 
Solicite a matéria na íntegra para imprensa@labhpardini.com.br

 Citogenética ganha novo sistema de informática
 

O setor de Citogenética ganha um novo programa que revoluciona a realização de exames de cariótipo. O Departamento adquiriu computadores de última geração e o software mais moderno existente no mercado para esses exames.
 
O novo sistema permite parear os cromossomos lado a lado e analisar várias metáfases ao mesmo tempo. Há ganho em qualidade do exame e rapidez do resultado, sem contar que visualmente o exame fica muito mais interessante e que é possível armazenar imagens com mais facilidade e qualidade.
 
Além disso, a maior parte do exame passa a ser feita na tela do computador, e não olhando pelo microscópio. Vale resaltar que a análise bem feita e o conhecimento técnico e científico dos nossos profissionais continuam sendo a parte mais importante do exame.
 
Entre em contato com o Departamento de Citogenética, na Unidade Buritis, e conheça o setor, planejado e equipado como um dos mais modernos do mundo.

 CRIOVIDA ganha destaque na mídia
 

Na última semana de dezembro, o jornal Estado de Minas publicou uma grande matéria sobre células-tronco na qual o Criovida mereceu destaque. Entitulada "Nova Linhagem Celular", a matéria, que ocupa a capa do caderno Bem-Viver e a página 4, fala sobre as perspectivas para tratamentos com células-tronco em tom otimista, ressaltando que a Lei de Biossegurança, de março de 2005, permitiu e regularizou estudos com células-tronco: "Graças à Lei de Biossegurança, pesquisadores de Belo Horizonte poderão se aprofundar em estudos que envolvem células-tronco embrionárias humanas como um alento para a cura de doenças degenerativas", afirma o EM.

A coordenadora técnica do Criovida, Dra Patrícia Fischer, foi entrevistada, assim como dois clientes, que apareceram nas fotos que ilustraram a matéria. A matéria traz ainda a diferença entre bancos públicos e os particulares, sendo que nos primeiros é feita uma doação, que torna as células-tronco disponíveis para a população, e nos privados o material pertence ao doador e à sua família. A matéria forneceu também os preços dos dois bancos que mais atuam em BH, sendo que a concorrência, além de ter preço mais elevado, envia as células para o Rio de Janeiro.

Solicite a matéria na íntegra para imprensa@labhpardini.com.br

Fonte: Estado de Minas, 24/12/06 - Caderno Bem-Viver, pp 1 e 4

 O ESPAÇO DA MULHER
 

O Instituto Hermes Pardini trouxe mais uma inovação na área de diagnóstico por imagem, o Espaço da Mulher. Um ambiente totalmente voltado para o atendimento do público feminino, instalado na Unidade Lifecenter, com o objetivo de tornar o atendimento mais personalizado e o ambiente de exame mais acolhedor para a mulher. Ele foi inaugurado em setembro de 2006 e conta com aparelhos de ultra-sonografia de última geração para realização de exames ultra-sonográficos gerais, obstétricos e ginecológicos - inclusive 3 D, densitometria óssea e mamografia digital.

 INSTITUTO HERMES PARDINI RECEBE MEDALHA DE HONRA DA INCONFIDÊNCIA
 

O Governador do Estado, Aécio Neves, concedeu ao Instituto Hermes Pardini, através de decreto, a MEDALHA DE HONRA DA INCONFIDÊNCIA.

O Instituto será representado pelo seu vice-presidente, Dr. Carlos Olney.

A entrega será no dia 21 de abril em Diamantina.